A Importância do Silêncio

Em certos momentos de nossa carreira, é de fundamental importância exercitar o “silêncio interior”, especialmente quando nos deparamos com pessoas que “falam demais”.

Quanto mais sabemos, mais devemos exercitar o silêncio. É normal nos depararmos com pessoas que, com medo de serem descobertas em sua ignorância ou superficialidade em determinado assunto, começam a utilizar seus postos/cargos para colocar suas opiniões – as vezes até sem os devidos fundamentos – sobre a real aplicação do trabalho. Tais personagens atacam antes de qualquer negociação pelo simples medo de não estarem preparados para o embate e um eventual empate.

Via de regra, quando encontramos um colega/chefe/superior que se comporta de tal maneira, devemos filtrar o que ele diz e não deixar nosso estado emocional ser abalado por tais “afrontas”, ainda que sejam claramente impróprias ou desnecessárias.

Em muitos casos, o mercado mesmo há de filtrar pessoas com tais características. E se não o fizer, é provável que levarão sua infelicidade adiante e jamais consigam alguma vitória da qual possam realmente se orgulhar ao deitar a cabeça no travesseiro à noite.

É muito comum convivermos no ambiente de trabalho com pessoas inseguras, invejosas e carentes de reconhecimento por algo de útil que tenham realizado em prol da sociedade. E é mais comum ainda encontrarmos tais pessoas em cargos de chefia ou de “pseudo” liderança. O importante é tentar não se deixar abater por esses ataques e, especialmente, não “bater de frente” com tais elementos. Os motivos para não alimentar tal confronto são simples:

  • Não haverá argumento suficiente que reverta a opinião de uma pessoa insegura e que lhe ataca de forma gratuita já que ela simplesmente não lhe dará ouvidos;
  • Se você for realmente um bom profissional  e simplesmente ignorar o que lhe for dito de ruim, não  alimentará o contra-ataque de alguém que lhe atira as pedras a esmo sem ao menos realizar uma “mira” correta para atingir o cerne do problema;
  • Pessoas inseguras atacam de forma sistemática para evitar que pessoas bem resolvidas prestem a devida atenção em suas fraquezas explícitas. Como realizam tais ataques de forma sistemática, têm mais experiência no assunto! Neste caso, o seu contra-ataque já será vencido por que você simplesmente não treina ataques gratuitos, fazendo com que o inseguro ganhe pela experiência.

Embora seja o senso comum de que não vale nada um esforço sem o seu respectivo resultado, é de fundamental importância lembrar que o “Trabalho” é mais importante que o “Reconhecimento”. Assim sendo, seja SEMPRE um bom profissional e tente, na medida do possível, não se deixar abalar por colegas/chefes/superiores inseguros que demandam a sua energia para parecer melhores do que realmente são.

(artigo escrito para a rede social Linkedin https://www.linkedin.com/pulse/importância-do-silêncio-mauro-zamaro-?trk=hp-feed-article-title-publish)

Top 10 lições aprendidas nos últimos tempos…

Há tempos eu não despejo a minha verborréia rabugenta e gratuita aqui, só escrevo quando dá na telha mesmo. Há algum tempo tenho coletado algumas experiências num contexto onde muita gente não acredita que dá pra aprender muita coisa. Essas experiências estão resumidas na seguinte listinha besta. (eu ainda não entendi porque as pessoas gostam de listas, mas como elas fazem um sucesso danado num blog, segue deliberadamente a minaha lista de lessons learned).

E a lista está em ordem decrescente também de forma deliberada para que você que escorregou e caiu nesse blog tenha a curiosidade mórbida de ir até o final da mesma…

10 – A vaidade humana é uma merda! Só serve para enaltecer imbecis que estão com a posse e propriedade de algum poder delegado… (é a famosa síndrome do tijolinho, saca?)

9 – O sucesso de pessoas medíocres depende essencialmente do fracasso alheio. Não basta o sujeito estar na merda, reclamando sistematicamente  de sua condição medíocre de vida, ele tem de, a qualquer custo, tentar puxar para baixo qualquer ser senciente que esteja em seus arredores exalando algum sucesso que o medíocre não conseguiu… (você conhece alguém assim?)

8 – Cuidado com aquele sujeito simpático, agradável e sorridente que só quer te “dar um toque”… O tal toque que o sujeito quer lhe dar é o mesmo que o proctologista precisa fazer periodicamente em um homem acima dos 40 anos…

7 – Pessoas que reclamam demais tem tempo de menos para buscar a felicidade completa… (autoexplicativo). Tem gente que gasta toda energia disponível (própria ou alheia) com lamentações e destilação do mais puro e concentrado veneno… FUJA DE PERTO DELAS, Saia de fininho dando a desculpa que você vai cagar… Não há defesas para esse tipo de verme.

6 – O mundo está repleto de Homens-Pombos! Em todos os níveis organizacionais há aqueles que acordam de manhã e a primeira coisa que pensam é “Em quem eu cagarei hoje???”

5 – Respeito é uma coisa que se conquista L    e    n    t    a    m    e    n    t    e …. e que se perde em um piscar de esfíncteres.

4 – O trabalho é mais importante que o reconhecimento. É a única forma de ser plenamente feliz é admitir e internalizar que o trabalho em si é mais importante que o reconhecimento dos outros pelo trabalho feito. Todo trabalho DEVE ser bem feito, focado nos resultados… o reconhecimento é um agrado, a cereja do bolo. O reconhecimento é bom, mas é perigoso por que é dele que nasce a vaidade … e como ja vimos aqui mesmo, a vaidade é uma MERDA!

3 – Viva e deixe morrer… Ajude apenas o necessário. Ajudar é uma coisa, fazer (todas) as coisas dos outros só vai fazer VOCÊ atrasar a sua trajetória rumo à elevação espiritual. Enquanto você

faz o serviço dos outros, a sua vida fica parada… entendeu ou quer que eu desenhe??? AJUDE, SE PUDER E FAÇA APENAS, AAAAAPPPEPEPEPEPEEEENAS O MINIMO NECESSÁRIO… ENTENDIDO?

2 – Inteligência e Genialidade não é sinônimo de sucesso… o Roger do Ultraje a Rigor é inteligente pra caramba (membro da MENSA e tal) … no entanto a maior contribuição da vida dele para a humanidade são músicas como “A gente somos inútel” 🙂 Não necessariamente o mais esperto, o mais genial ou o com o maior potencial para vitória será feliz ou vitorioso por meio disso… Conheço um tanto de idiotas com mais sucesso ou felicidade do que a média dos espertos…

1 – EVITE com listas como essa.. Já dizia o guru Raul Seixas: “Antes de ler o livro que o guru lhe deu, você tem de escrever o seu!”   

Loteria de Babilônia

Raul Seixas

Vai! Vai! Vai!

E grita ao mundo

Que você está certo

Você aprendeu tudo

Enquanto estava mudo

Agora é necessário

Gritar e cantar Rock

E demonstrar o teorema da vida

E os macetes do xadrez

Do xadrez!…

Você tem as respostas

Das perguntas

Resolveu as equações

Que não sabia

E já não tem mais nada

O que fazer a não ser

Verdades e verdades

Mais verdades e verdades

Para me dizer

A declarar!…

Tudo o que tinha

Que ser chorado

Já foi chorado

Você já cumpriu

Os doze trabalhos

Reescreveu livros

Dos séculos passados

Assinou duplicatas

Inventou baralhos…

Passeou de dia

E dormiu de noite

Consertou vitrolas

Para ouvir música

Sabe trechos da Bíblia de cor

Sabe receitas mágicas de amor…

Conhece em Marte

Um amigo antigo lavrador

Que te ensinou a ter

Do bom e do melhor

Do melhor!…

Mas o que você

Não sabe por inteiro

É como ganhar dinheiro

Mas isso é fácil

E você não vai parar

Você não tem perguntas

Prá fazer

Porque só tem verdades

Prá dizer

A declarar!… 

<a href=”http://letras.mus.br/raul-seixas/48315/”></a&gt;

Qual o tamanho do seu sonho? Quer pagar quanto por isso?

Cuidado com as coisas que você deseja! Elas podem (e vão) acontecer!.

Todos os dias somos atordoados com um tanto de expectativas (muitas vezes frustradas) de realização, sucesso, vitória.
Compramos um bilhete da mega-sena na vã esperança de que isso de certa forma mude a nossa vida de algum jeito, para um patamar melhor. [sic]
Achamos que a grama do vizinho é sempre mais verde. Que seria mais feliz se estivesse em alguma outra empresa com um Ticket-Restaurante (vulgo Vale-coxinha) mais farto ou com um plano de saúde da Golden Cross, ou ainda, numa posição de gerente ou diretor de uma multinacional dessas que sugam o sangue e a vida particular de todos os seus empregados.
O fato é que nunca estamos satisfeitos com nosso Status Quo. Normalmente não refletimos e não reconhecemos que fomos nós mesmos quem decidimos ficar onde estamos.
Inconscientemente desejamos e fazemos de tudo para nos perpetuar na desgraça das frustrações causadas por nossas expectativas elevadas e com isso, colocamos todas as culpas na “situação”, no “governo” ou no “mercado”.

O mar não está mesmo pra peixe…

Isso é verdade! O mar hoje parece que está repleto de tubarões, e nós, meras sardinhas, esperamos o dia em que – milagrosamente – nos tornaremos um desses tubarões.

agora é a parte da notícia ruim…

Você não é um tubarão. E nunca será!

a notícia boa é…

O fato de você não ser um tubarão não é necessariamente ruim!
Nós temos a tendência de nos prender em nossa zona de conforto. Mas esperamos ardentemente que um milagre nos coloque na posição desejada… e ficamos lá, esperando, esperando, esperando… [sic]
Quem espera sempre alcança?
NÃO!!! Quem espera fica lá, parado, esperando, na mesma posição onde NADA e NINGUÉM vai notar!
A verdade é que só alcança alguma coisa QUEM SAI DO LUGAR E SE MOVIMENTA!

  • – Ah, mas meu emprego é ruim mas paga as minhas contas…
  • – Ah, eu não faço o que gosto, mas tudo bem, isso pelo menos paga a prestação do carro…
  • – Ah, eu venho aqui todos os dias, já me acostumei.

O fato é que a expectativa é a mãe de todas as frustrações.

Nossas realizações são, naturalmente, medianas. Todo mundo, na média, faz as mesmas coisas, consegue as mesmas vitórias, tem os mesmos resultados e agem da mesma forma.
Se há uma fórmula da felicidade, esta deveria ser F = R – E, onde F é a felicidade, R são as realizações e E é a famosa expectativa. Nem precisa ser muito esperto (até eu consegui) para saber que se as Realizações são menores que as Expectativas, a conta da felicidade vai dar negativa.
Inconscientemente desejamos a frustração e sem perceber marchamos a passos largos rumo à completa angústia de nunca estarmos satisfeitos, e para piorar, culpamos os outros.

A culpa é minha e eu coloco ela em quem eu quiser! (Homer Simpson)

Reconheça-se: Se você é uma das inúmeras sardinhas, mude suas expectativas e deixe de sonhar em ser tubarão! Sonhe em ser uma excelente e inesquecível sardinha. Pode parecer besteira, mas é justamente quando conseguimos determinar expectativas REALISTAS sobre nós mesmos é que teremos o poder de conseguir a tão almejada FELICIDADE.

 

Foto 2012-10-25 07.11.50 PM

A guerra interna dos 100 dias…

Há 118 dias, eu oficialmente modifiquei toda a minha perspectiva profissional.
Grande Merda coisa! Você pode estar pensando agora!
Eu, que sempre me orgulhei da meritocracia do mercado, cheguei à triste conclusão que, no mercado de trabalho civil, a meritocracia simplesmente não funciona do jeito que a gente deseja.
Normalmente não importa lá se você é o melhor ou mesmo qual o tamanho do esforço empregado para se tornar melhor, mais capacitado, ou ainda, o
melhor avaliado. EVERYTHING IS A SUCH HUGE BULLSHIT!
O que importa mesmo é o resultado. (Entenda-se por resultado: Grana, dindin, cascalho, QSJ, ou qualquer outro jargão que signifique LUCRATIVIDADE – para o PATRÃO, é claro!)
Eu deixei o mundo civil para servir ao meu país como militar.
Me submeti a um modelo que eu refutei durante muito tempo, apesar de meu pai ter me indicado tal caminho por diversas vezes na minha juventude. E descobri que nasci praquilo!
Lutei de forma inglória contra o meu destino até que me rendi aos desígnios que o Grande Arquiteto do Universo havia preparado para mim.
Deixei a minha zona de conforto… assim como deve ser!

20140215-230017.jpg

O impacto de uma formatura II – O discurso do Patrono

Discurso – Prof. Mauro Zamaro, Patrono dos formandos do curso de Ciência da Computação – FATECE.

Em primeiro lugar gostaria de agradecer a honra de estar aqui, na condição de patrono dessa turma. Este momento é, para mim, um daqueles momentos memoráveis na vida de um professor onde o melhor reconhecimento possível vem diretamente dos beneficiários do ofício de mediar a aprendizagem.
O contraste entre ter sido escolhido patrono dessa turma e a quantidade de tempo que convivemos – último semestre de curso – corrobora minha convicção de que a qualidade do tempo que você dedica às pessoas tem uma eficácia muito maior do que a quantidade de tempo em que você está perto delas.
Vocês, meus caros, sabem muito bem que toda a mágica desse momento só é possível porque vocês tiveram a coragem de deixar a sua “zona de conforto” durante os últimos quatro anos. O êxito nunca é fácil! Nas condições normais de temperatura e pressão que a vida nos impõe, somente os competentes se superam e realizam os seus sonhos.
Não são os “fortes” que vencem. São os competentes! Há aqueles que se estabelecem pela força, mas suas conquistas não são duradouras ou sequer prazerosas. Somente aqueles que se estabelecem por sua competência alcançam o real significado da palavra “SUCESSO”.
Lanço a vocês, agora companheiros no mercado de trabalho, algumas recomendações. Afinal, vocês me escolheram para patrono e deram-me a liberdade de dirigir-lhes a palavra com a mesma autoridade de um pai ou padrinho.

  1. Tornem-se substituíveis em seus cargos. Parece uma recomendação insana num mercado extremamente competitivo, mas somente quando vocês souberem abdicar da vaidade de ser essencial para uma determinada função é que vocês conseguirão as oportunidades de crescer em sua profissão.
  2. Deixem sua marca de forma positiva e indelével em qualquer atividade ou função que realizarem ao longo de sua vida. São as pessoas que criam as oportunidades, que por sua vez, serão compartilhadas primeiro com aqueles que são lembrados com carinho.
  3. Não trabalhem demais. Se você fizer todo o trabalho hoje, pode não sobrar trabalho para amanhã, ou pior, pode não sobrar você para amanhã
  4. Nuca pare de estudar. Quanto mais estudamos maior é a nossa consciência do quanto falta para aprender, e mais tempo o corpo se ocupa em continuar vivo. Não limite seus estudos ao seu tema favorito, pois assim o cérebro se acomoda e sua fonte de inovação se esgota.
  5. Dê atenção verdadeira às pessoas. É com elas que você aprende coisas novas. É por elas que a sua vida vale a pena. Todas as pessoas têm algo a ensinar. Todas as pessoas têm muito a aprender.
  6. Esforços hercúleos não adiantam absolutamente nada sem resultados. É melhor trabalhar de forma inteligente. Procure soluções e não culpados. “É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro. Evita o aperto de mão de um possível aliado.” (Por quem os sinos dobram – Raul Seixas)
  7. Uma conferida a mais sempre leva a uma enrascada a menos. Se você não tiver tempo para fazer algo bem feito, terá de arrumar tempo para fazer de novo.

Apesar dessas recomendações, mesmo que vocês as sigam sistematicamente haverá momentos em que vocês vão encontrar situações profissionais ou pessoais onde o único conselho válido é:
– “[…] Apenas sorria e acene.” (Pinguins de Madagascar)
Muito obrigado.

O tempo e a pressa

 

Todo o anseio ocorre no

Tempo Certo

nem antes

nem depois

Tudo ocorre no tempo certo

e o tempo

que torna

perene a minha alma

poeira a minha casca

e passa manso

a lembrar-me

calmamente

que é meu algoz e senhor

e eu que insisto

em vão

torná-lo escravo

(posto que é patrão)

(posto que é Feitor)

(posto que é grilhão)

Tempo esse que

corroi toda a minha entranha

e faz juz

à fama

de refrigério da alma

que espera

calmamente

pelo dom da paciência

que

normalmente

chega

quando dela não careço mais!

(Mauro Zamaro – Maio/2011)

 

240793_1376020857279_1734599051_655881_2362469_o

(esta ilustração acima teve a devida autorização do autor, o amigo JBosco – Lápis de Memória)

Otempoeapressa (Medium)

Palmeiras x Grêmio (18/11/2009) (via Technicians in a square-balls’ world)

O jogo aconteceu em 2009, mas acho que vale a pena refletir sobre os seus resultados…e de como é melhor quando se trabalha em equipe no modelo “ganha-ganha” 🙂

Eu não gosto de futebol! Mas desde um almoço desses com os colegas, passei a ouvir com mais regularidade os jogos do campeonato brasileiro e tentar me inteirar um pouco sobre o assunto. Esse jogo, em especial, foi algo surreal. O Obina e o Maurício (ambos do Palmeiras) se desentenderam e ‘'partiram para as vias de fato’ ao fim do primeiro tempo posto que o Grêmio tinha feito um gol e o glorioso Palmeiras precisava dessa vitória para ter chances d … Read More

via Technicians in a square-balls' world