My 2 cents

ao conversar com um colega de trabalho eu soltei a seguinte pérola:

Quero deixar um pouco de ser apenas um TÉCNICO para me tornar uma "PESSOA". 

Na verdade eu não sei exatamente o que isso quer dizer…

Eu acho que uma PESSOA deve ter algumas qualidades básicas:

  • Saber PENSAR;
  • Saber OUVIR;
  • Saber FALAR (somente o necessário);
  • Saber SENTIR (isso é foda!);
  • Saber DEMONSTRAR o que sente;
  • Saber APRENDER;
  • Saber ENSINAR;
  • Saber RESPEITAR tudo e todos ao seu redor;

Pois bem… o que me motiva a escrever esse post?

Há pouco tempo tomei algumas decisões que vão interferir significativamente no meu futuro profissional.

Resolvi começar de novo mas de uma forma meio "controlada" por que não quero deixar de lado tudo o que conquistei até agora…

Saí um pouco dai "frente produtiva" (cadeira de peão) para usar meus conhecimentos técnicos na área comercial.

Qual o motivo? Sei onde quero chegar profissionalmente (?) e, mesmo gostando do ofício de desenvolvedor de software,  eu quero amadurecer, conhecer frentes novas, entender os motivos e as dificuldades que sofri ao longo desses últimos 10 anos sentado escrevendo linhas de código… entender o motivo dos projetos as vezes fracassarem… entender o que está por trás da expectativa de quem está "em busca de soluções" para algum problema…

Quero, na verdade, fazer ALGUMA diferença onde atuo como PESSOA. 

Mas encontro muita resistência em tornar-me uma PESSOA.

Alguns me vêem como técnico, pragmático, chato, uma máquina, um robôzinho qualquer, ou simplesmente alguém que "quer aparecer".

Outros me vêem como ameaça (acreditem não faço mal a uma mosca…).

Para tantos as coisas que digo (ou tento dizer) até fazem sentido mas elas preferem não ouvir.

Enfim, SER uma pessoa não é fácil… e se depender do apoio dos outros, você desiste…

 

Isso tem de vir de dentro! Tem de sair do corpo como o SUOR e a LÁGRIMA, as vezes, COM SUOR E LÁGRIMAS.

Eu só quero deixar a MINHA MARCA! INDELÉVEL!

Quero que o meu filho (e, se tiver um pouco de sorte, também a minha esposa) tenham algum orgulho dessa pessoa que as vezes registra suas "fiolosofias de auto-ajuda" nesse espaço.

Ah se todas as outras pessoas com quem convivemos conseguissem perceber um pouco das qualidades que citei acima e pudessem usá-las vez ou outra…

Eu gosto muito de contar pequenas anedotas com alguma liçãozinha a ser aprendida… tem uma, em especial, que quero compartilhar para expressar o que sinto neste momento:

Era uma vez uma mosca (aquele bicho que todo mundo detesta  – menos os sapos e as aranhas! ) que certa vez caiu num copo cheio de Leite…

Esse bichinho ficou totalmente desesperado e, com medo de se afogar, disparou a bater suas asas com tamanha velocidade.

Isso, de certa forma, a ajudou a sair daquela situação de perigo. Afinal, com o movimento, formou-se uma pequena camada de nata e, nela, a mosquinha pôde se apoiar e levantar vôo novamente.

O esforço foi muito grande e o sofrimento da situação foi algo que marcou  a mosquinha para o resto de sua vidinha… (vidinha besta, diga-se de passagem)

Ela prometeu para si mesma que iria se precaver para que esta situação jamais ocorresse novamvente…e se porventura ela fosse pêga num embrólio desse tipo, ela seria capaz de se safar! Assim com se fosse fácil prever os riscos que estão fora da sua gerência.

Passado algum tempo, a mesma mosquinha feliz e sorridente foi "pêga" por uma corrente de ar que a derrubou em um novo copo. Uma daquelas situações indesejadas mas que o destino se encarrega de colocar em nosso caminho, sabe?

E ela não se fez de rogada… lembrou-se de que já havia passado por isso antes e iniciou um esforço sobrenatural para se ver livre desse enrrosco novamente.

Havia por perto uma outra mosquinha que tentava (em vão) alertar nossa pequena heroína de que havia um canudo por perto e que ela poderia se safar se o utilizasse para escalar até a borda  do copo.

A nossa mosquinha vestiu a carapuça da arrogância e respondeu aos berros:

– Você não entende o que estou passando… Só eu sei o que é estar aqui! Isso pode ter funcionado para você! Mas não se aplica à minha situação! Eu vou fazer as coisas do meu jeito… Sei qual é a solução para o meu problema! Só eu sei o que tenho de fazer. Não se intrometa!

A outra mosquinha ficou lá… só olhando enquanto a nossa "heroína" afundava cada vez mais no copo de REFRIGERANTE.

MORAL DA HISTÓRIA:

Mesmo que você saiba exatamente qual é o seu problema e como resolvê-lo, pode ser que a sua percepção da situação em que se encontra esteja distorcida ou incompleta.

 

Lembre-se:

Esforço não vale nada sem RESULTADO!

A frase não é minha, é do meu amigo (que já foi chefe) Dalci Barbosa, da Techway.

E eu a uso como "lema" a cada nova atividade que me proponho realizar.

E só é possível realizar coisas com o menor esforço e com o melhor resultado se integrarmos as capacidades de PESSOA que, muitas vezes, deixamos de usar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s