Educação presencial versus Educação à distância

Considerações iniciais.

Pode-se afirmar, como uma boa aproximação inicial, que tanto o aluno da modalidade presencial quanto o aluno da modalidade “à distância” devem ter a mesma dedicação para receber o conhecimento.

O que muda é a tática!

A modalidade presencial

Na modalidade presencial (contemporânea) a característica mais acentuada da comunicação é o formato RemetenteàDestinatário. Esse formato exige muito mais do professor que do aluno. Há quem diga que, deste modo, o professor aprende mais que o aluno, pois tem o dever de antecipar-se às questões que podem surgir em sala de aula (o que, via de regra, ocorre em uma proporção sempre menor que a expectativa do professor).

clip_image002

O conhecimento assim é transmitido do mestre ao aprendiz. A este cabe fazer a revisão do conhecimento transmitido após a aula (conforme seu interesse) e, ao fim de algum período pré-determinado provar ao mestre em que proporção o conhecimento foi retido.

A modalidade presencial exige que as agendas de ambos, mestre e aprendiz, sejam devidamente sincronizadas o que pode causar ao menos em uma das partes (ou em ambas) o descontentamento e o prejuízo da motivação de aprender ou ensinar. Pelo menos uma das partes terá de realizar a escolha de “deixar de fazer” algo que deseja naquele determinado horário da aula para dedicar-se a participar do processo de transmissão do conhecimento. Outras fontes potenciais de ruído são agregados a esta forma de comunicação:

  • Treinamento didático do mestre;
  • Nível de conhecimento da disciplina a ser “ensinada” pelo mestre;
  • Nível de conhecimento (muitas vezes distorcido) da disciplina pelo aprendiz;
  • Locução;
  • Postura;
  • Coerência;
  • Dedicação do aprendiz além da aula;
  • Capacidade (ritmo) de compreensão do aprendiz;

Para o sucesso desta tática, a característica do aluno que se faz mais necessária é a predisposição em receber conhecimento do mestre. Alguma dedicação além da aula é desejável (em muitos casos é essencial!), mas serve apenas como meio consolidador do conhecimento transmitido.

A modalidade “à distância”

Na modalidade à distância o formato da comunicação entre os detentores de conhecimento e quem deseja adquiri-lo é um pouco mais complexa. Os conceitos de mestre e aprendiz em muitos momentos são confundidos pois ambos alternam-se nos papeis de remetente/destinatário. Nesta modalidade, o “aluno” precisa exercitar a dedicação em absorver o conhecimento desejado através de inúmeras fontes (simultâneas). Ao “mestre” cabe um papel mais parecido ao de um “cão-guia” que indica os caminhos onde o conhecimento pode ser adquirido.

O aluno, segundo o seu próprio ritmo, segue as orientações gerais dos tutores e professores e, constrói o conhecimento com base no estudo efetivo das fontes (livros, sites, artigos).

clip_image004

Nesta modalidade, o aluno não pode “culpar” o mestre por não ter ensinado algo relevante para sua vida ou profissão já que TODA a responsabilidade sobre a construção do conhecimento do aluno é efetivamente dele.

Algumas características comuns são observadas nos alunos de sucesso nessa modalidade de ensno:

  • Disciplina;
  • Capacidade de planejamento bem desenvolvida;
  • Auto-organização (tempo e espaço);
  • Habilidade acentuada de auto-aprendizagem
  • Cultivo do hábito da leitura;
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s