Ensinar: Uma atividade complexa e laboriosa–Resenha

Resenha do texto: “Ensinar: Uma atividade Complexa e laboriosa”

Para ambientação, vale a pena dar uma olhada nesse post

Veiga, I P A Ensinar: Uma atividade complexa e laboriosa, in: VEIGA, I P A (org) Lições de Didática. Campinas: São Paulo, 3ª Edição, 2008. – pág 13 a 33.

O texto “Ensinar: Uma atividade complexa e laboriosa” de Ilma Passos Alencastro Veiga é, no mínimo, um insulto à inteligência de qualquer indivíduo realmente preocupado com os resultados efetivos que se espera da práxis docente.

Recheado de construções prolixas e sem sentido, o texto é uma pretensão da autora em, a partir de quatro óticas de concepções do ‘ato de ensinar’ elencar nas características básicas do ensino, o significado da ação de ensinar.

Na revisão das perspectivas teóricas do ensino, a autora elenca as quatro vertentes e tenta – em vão – explicar suscintamente o sentido de cada uma delas. Confesso que após a oitava leitura eu fiquei convencido de a minha incapacidade de compreender os conceitos não era um problema cognitivo meu, e sim, um problema de redação da autora.

A autora “chove no molhado” ao discorrer, supostamente embasada em 54 registros realizados por professores da educação básica até o ensino superior, de que o ensino exige planejamento por parte do docente, que é um processo que envolve afetividade entre o mediador e mediado, que é um trabalho interativo e que demanda envolvimento de todas as partes integrantes do processo e que [pelo amor de Deus] “o ensino é uma ocupação cada vez mais complexa, que remete a uma diversidade de outras tarefas além das aulas em classe”.

Minha pergunta é: era realmente necessário encher 15 páginas de puro lero-lero ou, de forma mais elegante, de puro “colóquio flácido para acalentar bovinos”[1] para concluir o que todo mundo já está “careca de saber”. Eu realmente gostaria de saber quem são os ‘salafrários’ que financiam autores tão ordinários.

Brilhantemente, a autora conclui que “o ensino é complexo e requer um marco teórico cada vez mais indagador e rigoroso para investigar os fundamentos e práticas formativas” e que “o ensino é carregado de razão e emoção, é o espaço para a vida, para a vivência das relações entre professores e alunos para a ampliação da convivência socioafetiva e cultural dos alunos”

Minha conclusão é: Deus que me livre e guarde de encontrar um professor assim enquanto eu for aluno!

Tenha santa paciência, Batman!


[1] Ou no jargão popular: Conversa mole para boi dormir!

Anúncios

6 comentários em “Ensinar: Uma atividade complexa e laboriosa–Resenha

  1. Comentário do Prof. Luis Fernando(POS TOTALMENTE WEB)

    Material enviado em: 15/2/2011
    Comentário Enviado pelo professor:
    Prezado Mauro, De fato, o seu texto foi ácido. Mas isso não constitui problema. Pleo contrário, mostra que você possui um modo singular de se expressar. O seu texto tem autoria, isto é, apresenta um pensamento autêntico, o que é sempre preferível àquele tipo de texto em que o autor se esconde por trás do pensamento de outros. No entanto, pelo próprio tom de seu texto, eu esperava mais de sua argumentação, no sentido de sustentar seu ponto de vista. Não há problema algum em discordar da autora, ou em considerar fraco o texto dela. O problema é que temos de mostrar onde estão as fragilidades: a meu ver, aí é que você pecou. Você se furtou a analisar mais detalhadamente os aspectos do texto que você considerou inadequados. Em vez de fazer essa análise, sua argumentação seguiu dois caminhos (algo contraditórios). Por um lado, você afirma que não compreendeu o texto devido ao modo, digamos, verborrágico ou prolixo de escrever da autora. Por outro lado, você diz que ela “chove no molhado”. Se ela “chove no molhado”, significa que ela diz apenas obviedades. Mas, se você compreendeu o texto como um conjunto de obviedades, como acusar a escrita da autora de incompreensível? Enfim, esses são os pontos que, acredito, poderiam ser mais bem explorados por você. Pela própria forma apaixonada de escrever que você tem, é inegável o seu senso crítico e sua originalidade de pensamento. A questão é, então, aprimorar essas qualidades. Saudações acadêmicas! Prof. Luís Fernando PS: Concordo com suas colocações quanto à excessiva “firula” de textos acadêmicos, que acabam, por essa razão, não tendo nenhuma contribuição efetiva a dar para a aprendizagem e o conhecimento das pessoas. Creio que você está correto em colocar isso, pois a academia precisa ouvir.
    ———–
    Mauro Zays:
    Comentário Enviado:
    muito obrigado pelas considerações professor Gostaria de saber apenas se posso publicar suas consideraçoes como comentário no blog. O Sr. autoriza? ou mesmo poderia publicar seu comentário nos links reproduzidos no blog http://substantivoconcreto.wordpress.com ? Obrigado

    ———-

    Reply : em 17/02

    Comentário Enviado pelo professor:
    Prezado Mauro, Primeiramente, eu é que agradeço pela sinceridade de seu texto, que reflete comprometimento com o curso. Fique à vontade para publicar minhas colocações no blog, se considerar pertinentes. Foi estimulante ler o texto. É um privilégio poder dialogar com pessoas que têm criticidade apurada. Saudações acadêmicas! Prof. Luís Fernando, Tutor da Pós Total Web

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s