O impacto de uma formatura II – O discurso do Patrono

Discurso – Prof. Mauro Zamaro, Patrono dos formandos do curso de Ciência da Computação – FATECE.

Em primeiro lugar gostaria de agradecer a honra de estar aqui, na condição de patrono dessa turma. Este momento é, para mim, um daqueles momentos memoráveis na vida de um professor onde o melhor reconhecimento possível vem diretamente dos beneficiários do ofício de mediar a aprendizagem.
O contraste entre ter sido escolhido patrono dessa turma e a quantidade de tempo que convivemos – último semestre de curso – corrobora minha convicção de que a qualidade do tempo que você dedica às pessoas tem uma eficácia muito maior do que a quantidade de tempo em que você está perto delas.
Vocês, meus caros, sabem muito bem que toda a mágica desse momento só é possível porque vocês tiveram a coragem de deixar a sua “zona de conforto” durante os últimos quatro anos. O êxito nunca é fácil! Nas condições normais de temperatura e pressão que a vida nos impõe, somente os competentes se superam e realizam os seus sonhos.
Não são os “fortes” que vencem. São os competentes! Há aqueles que se estabelecem pela força, mas suas conquistas não são duradouras ou sequer prazerosas. Somente aqueles que se estabelecem por sua competência alcançam o real significado da palavra “SUCESSO”.
Lanço a vocês, agora companheiros no mercado de trabalho, algumas recomendações. Afinal, vocês me escolheram para patrono e deram-me a liberdade de dirigir-lhes a palavra com a mesma autoridade de um pai ou padrinho.

  1. Tornem-se substituíveis em seus cargos. Parece uma recomendação insana num mercado extremamente competitivo, mas somente quando vocês souberem abdicar da vaidade de ser essencial para uma determinada função é que vocês conseguirão as oportunidades de crescer em sua profissão.
  2. Deixem sua marca de forma positiva e indelével em qualquer atividade ou função que realizarem ao longo de sua vida. São as pessoas que criam as oportunidades, que por sua vez, serão compartilhadas primeiro com aqueles que são lembrados com carinho.
  3. Não trabalhem demais. Se você fizer todo o trabalho hoje, pode não sobrar trabalho para amanhã, ou pior, pode não sobrar você para amanhã
  4. Nuca pare de estudar. Quanto mais estudamos maior é a nossa consciência do quanto falta para aprender, e mais tempo o corpo se ocupa em continuar vivo. Não limite seus estudos ao seu tema favorito, pois assim o cérebro se acomoda e sua fonte de inovação se esgota.
  5. Dê atenção verdadeira às pessoas. É com elas que você aprende coisas novas. É por elas que a sua vida vale a pena. Todas as pessoas têm algo a ensinar. Todas as pessoas têm muito a aprender.
  6. Esforços hercúleos não adiantam absolutamente nada sem resultados. É melhor trabalhar de forma inteligente. Procure soluções e não culpados. “É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro. Evita o aperto de mão de um possível aliado.” (Por quem os sinos dobram – Raul Seixas)
  7. Uma conferida a mais sempre leva a uma enrascada a menos. Se você não tiver tempo para fazer algo bem feito, terá de arrumar tempo para fazer de novo.

Apesar dessas recomendações, mesmo que vocês as sigam sistematicamente haverá momentos em que vocês vão encontrar situações profissionais ou pessoais onde o único conselho válido é:
– “[…] Apenas sorria e acene.” (Pinguins de Madagascar)
Muito obrigado.